Arquivo da tag: networking

Meios para divulgar você mesmo na busca de emprego

Uma das etapas da procura por um novo emprego envolve a produção de material para divulgar seu produto principal: você mesmo! Este é o momento em que você trabalha como se fosse uma agência publicitária, criando material para divulgar uma boa imagem do seu produto, com o objetivo de convencer os compradores (pessoas do seu networking, selecionadores, entrevistadores e pessoas com poder de decisão nas contratações) de que seu produto atende bem às necessidades do cliente (a empresa que poderá contratá-lo).

Em artigo anterior aqui no Manual da Recolocação, já orientamos você a reunir todas as informações sobre sua carreira para antes de você produzir estes materiais. Você não utilizará todas elas, mas selecionará as principais, que falem bem de seu produto e que sejam úteis para os seus atuais objetivos profissionais.

Neste artigo, vamos resumir cada material de divulgação que você precisará preparar para se divulgar às empresas e ao seu networking. Cada um destes materiais merecerá muitos posts dedicados inteiramente a eles no nosso Manual da Recolocação Profissional.

Currículo

O que é

É o mais “óbvio” dos materiais de divulgação, o primeiro em que todo mundo pensa na hora de buscar emprego. É um resumo sobre seu histórico profissional, que mostra basicamente em que cargo e área você deseja trabalhar atualmente – seu objetivo profissional – sua formação, cursos e suas mais importantes qualificações e realizações, que demonstrem da melhor maneira possível que você está plenamente apto para trabalhar no cargo que ele pretende.

Para que serve

A finalidade básica é despertar o interesse de um selecionador para uma entrevista com você. Simples assim! Ninguém consegue emprego somente com um currículo, mas consegue atrair o interesse de alguém que está selecionando pessoas para uma vaga, para aí participar de um processo presencial. Portanto, o conteúdo do currículo deve ser interessante para estas pessoas, a ponto de sentirem a necessidade de conversar com você antes de decidir qual profissional preencherá a vaga.

Quando você irá utilizar

– Para responder a anúncios de vagas, seja na Internet, em sites de empregos como a Curriculum.com.br, seja em jornais impressos ou outros meios;

– Para divulgar seu perfil na Internet, por exemplo, em páginas pessoais e redes sociais;

– Para distribuir às pessoas de sua rede de contatos quando necessário, sempre com o objetivo de fazer com que ele chegue a pessoas com poder de decisão na contratação de profissionais como você;

– Eventualmente para levar com você a processos seletivos presenciais, pois a empresa pode solicitar um currículo atualizado, e você deve estar preparado. Jamais seja pego de surpresa! Além disso, você pode personalizar este currículo especialmente para aquela vaga, destacando os pontos fortes de sua carreira que melhor atendam às necessidades daquela vaga ou empresa em questão.

Carta de apresentação

O que é

É uma carta que apresenta seu perfil profissional em resumo, contendo os pontos sobre o seu perfil, destinada preferencialmente de maneira mais personalizada possível para uma pessoa em uma determinada empresa que você ainda não conhece pessoalmente, mas que você identificou como um possível contratante, isto é, alguém que tem poder de decisão ou influência naquela empresa para contratar profissionais com o seu perfil.

Para que serve

– Para prospectar oportunidades em empresas de seu interesse, mesmo que ainda não tenham uma vaga anunciada com o seu perfil;

– Para despertar o interesse de pessoas com poder de contratação sobre o seu perfil, especialmente aquelas a quem você chegou a partir de sua rede de contatos;

– Para converter o interesse dessas pessoas, por exemplo, em possíveis encontros, almoços ou reuniões para troca de informações e, quem sabe, falar sobre oportunidades de emprego para você.

Quando você irá utilizar

– Quando tiver informações mais específicas sobre como você pode ser especialmente útil a uma empresa e puder utilizar essa informação na carta para atrair o interesse do destinatário;

– Quando você identificar pessoas com poder de contratação numa empresa de seu interesse, de preferência a partir de seu próprio networking, e desejar estabelecer um contato com elas.

Características especiais da carta

Assim como o currículo, a carta de apresentação merece artigos inteiros à parte aqui no nosso Manual da Recolocação. Mas, em resumo, a carta de apresentação ideal contém os seguintes itens:

– Breve apresentação sobre você e seu perfil profissional (breve mesmo!);

– Alguma informação relacionada à sua própria área profissional que seja relevante para o negócio da empresa à qual você dirige a carta, que possa estimular o destinatário a querer conversar com você;

– Sua disponibilidade para um contato mais pessoal.

A carta de apresentação envolve bastante trabalho: networking para se chegar às pessoas com quem você quer falar, pesquisas sobre a empresa, seus negócios, cultura organizacional, necessidades atuais e desafios, sobre a pessoa com poder de contratação (nome, cargo e qual a esfera de influência da pessoa nas contratações) e especialmente sobre o que a empresa espera de candidatos.

Apresentação pessoal

O que é

É a sua primeira comunicação ao se apresentar pessoalmente às pessoas de sua rede de contatos ou pessoas que você conhecer ao longo do processo e que possam te levar a oportunidades ou novos contatos.  É um discurso de no máximo X segundos, que você precisará ter, na ponta da língua, sobre quem é você e o que você faz de melhor. Você precisará treinar este discurso sem decorá-lo, até soar com naturalidade.

Para que serve

– Para comunicar de maneira clara e correta seu perfil profissional, suas principais qualidades e interesses profissionais, sem tomar tempo demais de seus ouvintes;

– Para causar uma excelente primeira boa impressão a quem você se apresentar.

Quando você irá utilizar

– Em seus primeiros contatos com pessoas que você tem interesse em adicionar ao seu networking.

Como já dissemos, assim como o currículo e a carta de apresentação, sua apresentação pessoal merecerá artigos à parte em nosso manual.

Até os próximos artigos!

5 truques de networking para tímidos

Se você começa a suar só de pensar em networking, aí vai um refresco: a missão é difícil até para os seus colegas mais extrovertidos.

Os tímidos só estariam em desvantagem, explica Maurício Cardoso, co-fundador do Clube do Networking, se obter sucesso na tarefa dependesse meramente de trocar sorrisos, falar amenidades e distribuir cartões. Não é o caso.

Fazer contatos, explica o especialista, não é uma ocasião social, em que os “populares” se sobressaem aos “quietinhos”. Trata-se de um investimento complexo, de longo prazo, que exige profundidade, seriedade e comprometimento para dar certo.

Outro detalhe coloca extrovertidos e introvertidos em pé de igualdade: os brasileiros, independentemente de sua personalidade, têm resistências culturais à prática.

“Ao contrário dos norte-americanos, por exemplo, os latinos veem o networking como um jogo interesseiro, um modo de tirar proveito de outras pessoas”, explica Fabrício Barbirato, diretor executivo do IDCE (Instituto de Desenvolvimento de Conteúdo para Executivos).

O que é difícil para os tímidos?

Ainda que o desafio exista para todos, também é verdade que os tímidos enfrentam um obstáculo adicional por conta de seu comportamento. “Eles sofrem mais para dar o primeiro passo, entrar em rodas, se apresentar para desconhecidos”, explica Cardoso.

No entanto, essa resistência inicial não está condenada a virar paralisia – há inúmeros truques para driblá-la. Veja a seguir algumas propostas dos especialistas ouvidos por EXAME.com:

  1. Seja seletivo

Se você perde energia com a interação social, a palavra mágica é economia. Por isso, diz Barbirato, o tímido deve especialmente criterioso na hora de escolher os contatos em que vai investir.

“Para evitar desgastes à toa, os seus tiros devem ser certeiros”, afirma o especialista. Ter menos alvos na mira também significa mais tempo de preparação para cada um deles.

  1. Recorra a intermediários

Se estabelecer o primeiro contato com um estranho é a sua maior dificuldade, uma boa dica é pedir a um conhecido que apresente você a ele.

“É uma tática para quebrar o gelo e engatar uma conversa usada até pelos mais extrovertidos”, comenta Cardoso.

  1. Use (mas não abuse) de recursos digitais

A internet e as redes sociais alteraram significativamente a forma de fazer networking – para melhor, muito melhor, diriam os tímidos.

Barbirato diz que as mídias digitais podem e devem ser usadas, principalmente para fazer contatos iniciais. Tudo com moderação, claro: encontros presenciais são necessários de vez em quando.

  1. Chegue mais cedo a eventos

Vai a um congresso ou feira? A dica de Cardoso é ser um dos primeiros a aparecer no local do evento.

“Quando ainda há poucas pessoas no ambiente, fica mais fácil se aproximar e começar conversas com mais tranquilidade”, explica.

  1. Vá preparado para as conversas

O segredo do networking não está em falar, mas em ouvir. Por isso, diz Barbirato, você não precisa ser um grande tagarela para conquistar o outro – basta fazer as perguntas certas.

“Se você estudar e pesquisar o suficiente, saberá elaborar questões interessantes sobre a sua área profissional”, afirma. “Além de causar uma boa impressão, você ainda se livra da necessidade de falar sobre amenidades”.

Por Claudia Gasparini / Fonte: Exame.com

4 passos para causar uma boa impressão na hora de fazer networking

Uma entrevista de emprego para um cargo na equipe do vice-presidente dos Estados Unidos. Um rapaz bem vestido, confiante, bem articulado e com uma surpresa interessante durante a entrevista – que é feita pela mulher do vice-presidente. Durante a conversa ele aproveita uma brecha para dizer que veio do mesmo estado que ela e faz um comentário sobre a mudança de sotaque. Surpresa ao perceber as informações que o rapaz detinha, ele esclarece: “assisti um vídeo de uma apresentação sua quando era mais jovem. Quando eu quero um emprego, eu faço minha lição de casa”.

A descrição é de uma cena da série House of Cards, exibida pelo Netflix. Mesmo quem não acompanha a trama, pode perceber um bom exemplo no comportamento do personagem Connor Ellis, o rapaz em questão. Seja para um emprego, um evento em seu trabalho – no qual você fará contato com pessoas importantes – ou mesmo em alguma situação casual, mas que pode lhe abrir portas futuramente, causar uma boa impressão é crucial. Confira alguns passos para importantes para conseguir isso.

Pesquise

Siga o exemplo do personagem que abre este texto. Tem uma entrevista de trabalho importante? Pesquise tudo que puder sobre a empresa, sua cultura de trabalho, os objetivos que ela possui no mercado e de que maneira você pode somar ao entrar para a equipe.

Se a sua intenção for uma aproximação agradável de uma pessoa importante, busque saber alguns interesses dela para que você possa interagir com mais facilidade. Nós sabemos que hoje a internet é capaz de nos alimentar com o mínimo que seja de informação sobre qualquer pessoa. Neste momento, isso pode ser útil. Obviamente você não vai investigar a vida de ninguém a ponto de deixar a pessoa assustada, mas algumas informações simples podem ser úteis para quebrar o gelo, como uma preferência musical, um seriado que a pessoa gosta ou o time de futebol que ela torce.

Esteja preparada

Não adianta criar um roteiro completo da conversa que você está se preparando. Afinal, não dá para saber se ela vai durar cinco minutos ou uma hora, qual será a postura do outro lado, enfim, uma série de variáveis. No entanto, é possível organizar suas ideias e simular a conversa partindo do pressuposto daquilo que será mais importante durante a conversa. Pense como o outro lado, se você fosse a entrevistadora, o que gostaria de saber sobre a candidata?

Organize seus pensamentos de modo que seus pontos fortes estejam na ponta da língua para que você argumente quando for questionada.

Cuide de sua imagem

Quando tocamos neste ponto, não estamos falando somente da escolha da roupa, mas a sua aparência como um todo. Você precisa olhar para si mesma no espelho e sentir-se bem, confiante e confortável. A roupa deve ser elegante, mas ao mesmo tempo confortável para você. Não use nada que você não esteja familiarizada ou que te cause incômodo. Esse desconforto pode transparecer através de sua linguagem corporal e isso pode lhe prejudicar durante a entrevista.

Sorria

A sugestão pode parecer desconfortável para muita gente, mesmo para quem não é ranzinza. Se você é uma pessoa reservada e sorri em poucas ocasiões, talvez tenha mais dificuldade neste tópico. Mas é importante reconhecer a relevância do sorriso na hora de causar uma boa impressão.

A leitura que as pessoas têm da gente em um primeiro momento é muito rápida. Detalhes pequenos, e talvez insignificantes, podem sobrepor-se a outros muito mais importantes. Uma recrutadora precisa de alguns minutos para ouvir o que você tem de bom para dizer sobre si mesma (e caberá a ele acreditar ou não em suas palavras), mas terá apenas alguns segundos para fazer um pré julgamento (te achar séria demais, não gostar da cor da sua roupa ou do tom da sua voz). O sorriso é uma arma poderosa para neutralizar aspectos negativos que porventura você transpareça no primeiro contato.

Feita a sua parte, é só esperar para colher bons frutos!

Fonte: Finanças Femininas / UOL